Open/Close Menu Hipnose e Hipnoterapia em Criciúma, Içara, Araranguá, Urussanga e região

Quando o assunto é hipnose, a primeira imagem que logo nos vem à cabeça é a de um programa qualquer de televisão em que alguém balança um pêndulo na mão e diz a uma pessoa escolhida na plateia para olhar fixamente para seus movimentos. Depois de teoricamente hipnotizada, essa pessoa segue sugestões ordenados pelo hipnotizador. Conseguiu visualizar? Mas, afinal de contas, é mesmo possível hipnotizar alguém? A hipnose realmente funciona?

Na realidade, a hipnose é um fenômeno natural da nossa mente. Quando lemos um livro e nos desligamos do resto dos estímulos do ambiente, por exemplo, estamos hipnotizados pela leitura. Assim, em uma sessão de hipnose, o cliente é levado a relaxar — seja com a fixação da atenção em um objeto, como no método do pêndulo oscilante, ou com a própria voz do hipnotizador.

Durante o transe hipnótico, a pessoa não está dormindo, como pode parecer a princípio. Muito pelo contrário! Esse é um momento em que, por meio de uma indução, o indivíduo direciona seu foco, realmente concentrando seus pensamentos, o que leva a uma intensificação da atividade cerebral. Mas para que serve esse procedimento? Pois é o que você vai descobrir no post de hoje! Então confira:

A hipnose realmente funciona?

Durante o transe hipnótico, o cérebro apresenta alta atividade psíquica, o que provoca importantes reações cerebrais. Um dos fenômenos ocorridos nesse momento é o aumento na produção de neurotransmissores — como a serotonina e a noradrenalina, por exemplo — responsáveis pela sensação de bem-estar e por estímulos ao fortalecimento do sistema imunológico, levando a uma significativa melhora de várias doenças. Então a resposta é, mais que comprovadamente, sim, a hipnose funciona — e muito bem, diga-se de passagem!

O que acontece em uma sessão?

No ambiente do consultório, em um contexto de confiança e confidencialidade, o transe hipnótico é instigado pelo terapeuta, o que leva o cliente a uma concentração profunda sobre o que é dito. Esse cliente torna-se, assim, receptivo às sugestões previamente acordadas com o terapeuta em função do objetivo pretendido com aquele tratamento. Tudo isso com o mais perfeito controle por parte do profissional e o cliente está sempre em estado de vigília, ou seja, ele não “apaga”.

Em que casos a hipnose pode ajudar?

A hipnose vem sendo usada, cada vez mais, para tratar diversos problemas de saúde. Mas é bom ressaltar que esse é um tratamento complementar à abordagem médica, sendo muito utilizado para tratar fobias — como o tão comum medo de andar de avião ou de falar em público, por exemplo, obtendo-se ótimos resultados.

Ultimamente a hipnose tem sido utilizada com resultados extremamente positivos em modificações de comportamento desejadas pelo cliente. Como exemplos podemos citar a busca pelo abandono do hábito de fumar, o controle da ansiedade e do peso. Além disso, esse procedimento ainda ajuda pessoas com dificuldades de aprendizagem e dependentes de drogas e álcool. Pode ser utilizado também em casos de dor crônica e insônia.

Temos também casos – tratados com Jheyson Marcilio – em que o cliente tem algum tipo de transtorno compulsivo e a hipnose ajudou ele a se livrar por completo desse TOC. Gostamos de trabalhar com a metodologia de duas sessões: A ideia é que, no máximo até a segunda sessão, o cliente já alcance o resultado que busca e se livre dos problemas.

Que tal resolver de uma vez por todas os problemas que estão atrasando a sua vida? Marque uma sessão pelo nosso site agora mesmo!

 

FONTE

Todos os direitos reservados Proibida a cópia sem autorização